BEM VINDO! Aviso á tripulação! Aqui inicia-se mais um blog neste oceano tão vasto que é a Blogoesfera.Aqui irão ser trazidos e comentados varios assuntos que acho que sejam de salientar. Sintam-se á vontade para participar ,falem bem ou falem mal mas falem Então apertem os cintos.Vai-se iniciar a viagem. .

27/08/2009

Morto a sangue-frio por não dar carteira


Na véspera de voltar a França, José Felicidade despediu-se dos amigos no café e seguia a pé para casa, em Vila Verde, Braga, quando foi abordado, na madrugada de ontem. O ladrão queria a carteira do emigrante, de 35 anos, que decidiu reagir.
Foi primeiro espancado, a pontapé e com o assaltante a bater-lhe com a cabeça no passeio até sangrar – e, ao tentar fugir, acabou executado com três tiros. Um na nuca, dois nas costas.
Jorge regressava a casa dos pais pouco depois da meia-noite. "Vim à janela quando ouvi dois homens a discutir e foi aí que vi o ladrão a bater no outro homem. Atirou-o ao chão e começou logo a dar-lhe vários pontapés. Depois pegou na cabeça dele e, com ela, bateu contra o passeio até começar a sangrar", recorda ao CM Idalina, vizinha da vítima e testemunha do crime.
Completamente desesperado, o emigrante tentou fugir à violência do assaltante. Foi aí que o ladrão puxou de uma pistola e, sem mais discussão nem piedade, disparou três tiros na direcção do homem. "O assaltante pegou numa pistola e disparou dois tiros [um na cabeça e outro nas costas]. O Jorge continuou a correr e ele ainda lhe deu outro tiro nas costas.", diz Idalina.
O homicida colocou-se de imediato em fuga. A esvair-se em sangue, Jorge Felicidade ainda conseguiu olhar para ele e dizer: "Filho da p..., o que me foste fazer!"
O emigrante tentou procurar ajuda mas acabou por cair inanimado a poucos metros da casa onde os pais vivem. "Percebi que se passava algo e vim à janela. Foi aí que ouvi alguns rapazes a dizer que estava ali um homem morto", conta um morador na zona.
Ontem, o ambiente em casa da vítima era de consternação. A família não queria acreditar que Jorge tinha morrido daquela forma. "Estamos todos em choque, é uma dor muito difícil de suportar. Ainda não percebemos o que aconteceu. É difícil acreditar que ele morreu", disse ao CM um cunhado da vítima, ainda bastante abalado.
PORMENORES
VIVIA EM FRANÇA
Jorge nasceu em França e sempre lá viveu. Apenas vinha a Portugal nas férias para visitar os pais, que vivem em Vila Verde.
Mais um bom exemplo que o crime no nosso País é uma mera miragem.
Este ainda não foi apanhado, mas se chegar a ser ,provavelmente tambem ira ser solto para voltar ao seu trabalho diario de carteirista e ate lhe devem pedir desculpas por o estarem a maçar.

Sem comentários:

Publicar um comentário