BEM VINDO! Aviso á tripulação! Aqui inicia-se mais um blog neste oceano tão vasto que é a Blogoesfera.Aqui irão ser trazidos e comentados varios assuntos que acho que sejam de salientar. Sintam-se á vontade para participar ,falem bem ou falem mal mas falem Então apertem os cintos.Vai-se iniciar a viagem. .

26/10/2009

Portugal em ponto morto.

Como diz o meu "amigo" ministro da admnistração interna, o crime em Portugal vai bem e recomenda-se.Continuamos um País calmo e sereno onde nos vamos rindo com as palhaçadas que se vão fazendo por aí e fingindo de mortos perante a imcapacidade que vemos em lidar com as situações que vão alastrando.Ficam aqui 2 palhaçadas recentes, uma delas que fala de gangs Brasileiros implantados em Portugal(para alem de gangs romenos, chineses, ucranianos,etc) que importaram o crime que faziam no Brasil e andavam a assaltar velhinhas em casa(vão-se preparando que agora o Brasil vai limpar as favelas do Rio de janeiro para os jogos Olimpicos e advinhem para onde é que os criminosos veem?) e a outra de um tio que abusou da sobrinha e que nem interrogado foi,ao que parece molestar crianças em Portugal ja não é crime. Não percam os proximos episodios que nos tambem não.

O disfarce é perfeito. Vestidos de camisa branca e com embalagens e envelopes originais dos CTT nas mãos, ninguém desconfia que os três homens com sotaque brasileiro escondem uma pistola. Julgando-os inofensivos carteiros, as vítimas abrem a porta e deparam-se com a arma apontada à cara. Sovados e ameaçados, os moradores ficam sem nada. Já os bandidos, sempre armados, gastam todo o tempo necessário para levar vários objectos de valor. Tudo isto em plena luz do dia.


Nos últimos meses tem sido assim um pouco por toda a cidade de Almada. Não se sabe ao certo quantas casas foram já assaltadas através deste método, mas fonte policial contactada pelo CM admite que as autoridades estão preocupadas com a actuação deste grupo particularmente violento, que parece estar empenhado a importar para Portugal este cruel método muito usado no Brasil para assaltos a residências. A utilização de roupas em tudo semelhantes às fardas dos carteiros é complementada pelo porte de embalagens e envelopes dos CTT para enganar os moradores e assim levar autênticas fortunas em objectos pessoais.

J.M., de 73 anos, sentiu bem de perto a violência deste gang quando estava em casa com a mulher e a filha. Pelas 15h00, dois indivíduos – um terceiro ficou de guarda – tocaram-lhe à campainha para entregar duas embalagens. Mal abriu a porta, viu o cano de uma pistola apontado à cabeça. De imediato pediram a arma e as chaves do cofre. Como a resposta foi negativa, o professor aposentado levou um soco na cabeça. Sentada no sofá da sala, e perante a mira do atirador, a família nada pôde fazer a não ser esperar que o outro ladrão escolhesse os objectos para roubar, no valor de 5000 euros. “Traziam uma pistola que estava sempre apontada. Depois, antes de saírem, meteram-nos na casa de banho e disseram que se saíssemos nos matavam. Foram 20 minutos de terror”, disse J.M. ao CM.

PORMENORES

PEDEM TELEMÓVEIS

À entrada, os assaltantes pedem os telemóveis para as vítimas não pedirem socorro.

APOIO PSICOLÓGICO

A filha de J.M., que assistiu ao assalto, necessitou de apoio psicológico para superar o episódio traumatizante.


Santo Tirso: Suspeito de abusar sexualmente da própria sobrinha
Juiz solta pedófilo sem o interrogar
Um juiz do Tribunal de Santo Tirso recusou-se ontem a interrogar um homem de 30 anos, suspeito de abusar da sobrinha, menina de apenas quatro anos, ao entender que o crime dispensava a aplicação de medidas de coacção. O magistrado mandou o alegado pedófilo em liberdade, com simples termo de identidade e residência (TIR), por definir o caso como não sendo "um crime grave", que obriga a aplicação de medidas para além de TIR.

Santo Tirso: Suspeito de abusar sexualmente da própria sobrinha
Juiz solta pedófilo sem o interrogar
Um juiz do Tribunal de Santo Tirso recusou-se ontem a interrogar um homem de 30 anos, suspeito de abusar da sobrinha, menina de apenas quatro anos, ao entender que o crime dispensava a aplicação de medidas de coacção. O magistrado mandou o alegado pedófilo em liberdade, com simples termo de identidade e residência (TIR), por definir o caso como não sendo "um crime grave", que obriga a aplicação de medidas para além de TIR.


'Maria’ (nome fictício) tem apenas quatro anos, mas nem a sua inocência de criança impediu que o tio, um homem com cerca de 30 anos, abusasse dela. Tudo aconteceu no banco de trás do carro onde, na frente, seguiam os pais da menor, anteontem à noite.


O indivíduo foi ontem detido pela Polícia Judiciária, em Santo Tirso, na sequência de uma denúncia do pai de ‘Maria’. Ao que o CM apurou, o abusador foi já suspeito de um caso semelhante na zona de Vila Nova de Famalicão.

O abusador pediu boleia ao irmão, em Valongo, no café de que o casal é proprietário, até Santo Tirso. Visivelmente embriagado, sentou-se no banco de trás do carro, junto da menina, e quando a viatura estava já em movimento o predador sexual terá começado a acariciá-la no órgão genital, após ter desapertado as calças da menor. Quando abriu o fecho das suas calças, e já se acariciava, a menina desatou a chorar.

Os gritos de Maria, profundamente transtornada com a atitude do tio, alertaram os pais, que, imediatamente, pararam o carro para tirar satisfações com o familiar.

Apanhado em flagrante, o abusador sacou de uma navalha, do tipo borboleta, para ameaçar o irmão. Mesmo com uma faca apontada na sua direcção, o progenitor, irritado com o que acabara de presenciar, conseguiu travar o abusador da filha e, antes de chamar a polícia, agrediu-o violentamente.
O homem ficou prostrado no chão e teve mesmo de ser assistido no hospital, de onde fugiu após ter sido tratado. Acabou por ser interceptado, ontem de manhã, pela Polícia Judiciária do Porto.

Solteiro e sem profissão, o abusador é já conhecido das autoridades por provocar desacatos. Ontem, foi interrogado na PJ, que hoje o deverá apresentar em tribunal para primeiro interrogatório judicial. A menina deverá ser sujeita hoje a exames médicos no Instituto de Medicina Legal.

PORMENORES

GERENTES DE UM CAFÉ

Os pais da menina são gerentes de um café, em Valongo. Deslocavam-se para Santo Tirso quando o homem de 30 anos abusou da menor.

SUSPEITO

O abusador já foi suspeito num outro caso de abuso sexual de menor, na zona de Famalicão.

EMBRIAGADO

Segundo o pai da menina, de quatro anos, o homem estaria embriagado quando abusou da sobrinha. O abusador tentou mesmo agredir o irmão.

Sem comentários:

Publicar um comentário