BEM VINDO! Aviso á tripulação! Aqui inicia-se mais um blog neste oceano tão vasto que é a Blogoesfera.Aqui irão ser trazidos e comentados varios assuntos que acho que sejam de salientar. Sintam-se á vontade para participar ,falem bem ou falem mal mas falem Então apertem os cintos.Vai-se iniciar a viagem. .

06/11/2009

Gravida vai ser morta á pedrada.

As atrocidades que se vão cometendo ainda hoje em dia em culto de um Deus seja ele qual for demonstram ate onde o fanatismo pode chegar.A namorada sera morta depois do nascimento do Bebé e enquanto isso o mundo vai assistindo impavido e sereno.
Enquanto nums Países vão morrendo pessoas apedrejadas por terem cometido adulterio,em outros pode-se fazer 30 por uma linha que ainda nos tornamos conhecidos por aparecer nos jornais e não se vai preso.Se chegassemos a um meio termo é que seria bom.


Somália: Homem apedrejado por adultério
Um homem foi apedrejado até à morte por islamitas no sul da Somália por ter cometido adultério. A namorada, que se encontra grávida, será poupada à morte até ao nascimento do bebé.


Abas Hussein Abdirahman, de 33 anos, foi morto perante uma assistência de 300 pessoas no porto da cidade de Merka, controlada pelos rebeldes islâmicos Shabaab. Uma testemunha contou que "ele estava a gritar e a sangrar da cabeça durante o apedrejamento. Sete minutos depois parou de se mexer".

O condenado confessou em tribunal islâmico ter cometido adultério. A sua namorada terá o mesmo final depois do nascimento do bebé que espera.

A sentença já foi condenada pelo presidente da Somália, Sheik Sharif Sheik Ahmed, que acusou os rebeldes de mancharem a imagem do Islão ao matarem pessoas e discriminarem as mulheres. "As suas acções nada têm a ver com o Islão", afirmou o moderado islamita.

Este caso não é inédito. Só este ano já morreram desta forma duas pessoas pelo mesmo crime. Uma rapariga de 13 anos foi apedrejada até à morte na cidade de Kismayo, apesar de uma organização de direitos humanos ter sustentado que ela tinha sido violada. Já antes, outro homem foi punido com a mesma sentença na região de Lower Shabelle.

No último mês, dois homens foram apedrejados à morte na cidade de Merka, depois de terem sido considerados espiões.

A Somália vive uma crise política com 18 anos de conflitos. Os rebeldes Shabaab controlam algumas regiões do país onde aplicam a ‘sharia', a lei islâmica, com mão de ferro. Os EUA acusam-nos de terem ligações à organização terrorista al-Qaeda.

Sem comentários:

Publicar um comentário