BEM VINDO! Aviso á tripulação! Aqui inicia-se mais um blog neste oceano tão vasto que é a Blogoesfera.Aqui irão ser trazidos e comentados varios assuntos que acho que sejam de salientar. Sintam-se á vontade para participar ,falem bem ou falem mal mas falem Então apertem os cintos.Vai-se iniciar a viagem. .

16/09/2009

Militantes acusam Preto de comprar votos




Como previsto agora em altura de eleições vai ser as comadres zangadas umas com as outras e a revelarem os podres.A ultima é que se ja não bastava haverem eleitores a votar que ja se encontram mortos, agora ha quem pague por votos,ao ser apanhado diz que não , so lhes pagava o taxi para irem votar.Isto realmente , uma pessoa ajuda os pobres coitados para irem votar e ainda se sujeita a ser enxovalhado em praça publica.Não é nada que ja não se estivesse á espera.Continuem assim que a malta vai-se divertindo com o circo.


O voto num determinado candidato do PSD pode custar entre 25 a 30 euros, avança a edição online da revista Sábado.


A militante social democrata Irene Lopes, em declarações à revista Sábado, acusou dirigentes do PSD de comprarem votos a militantes em bairros sociais. O deputado António Preto é acusado de dar cobertura a estas práticas.

Irene Lopes – militante desde o início dos anos 80 na secção H em Benfica - garante que viu pagar 25 a 30 euros, em dia de eleições para a distrital e para presidente do partido, nas secções H e Oriental, presididas por Rui Marques e Ismael Ferreira.

A militante diz que António Preto tem nas diversas secções de voto “amigos ou pessoas em quem confia que lhe disponibilizam votos a nível distrital e até nacional”.

Segundo Irene Lopes militantes inscrevem pessoas que “não têm nada a ver com o partido nem desejam ser militantes” em troca de empregos nas juntas de freguesia controladas pelo PSD.

Ou seja, como diz a Sábado, a estratégia de angariação de inscritos no PSD passa pela contratação de avençados em juntas de freguesia que, para manterem os seus empregos, garantem a manutenção do poder ao presidente da sua secção conseguindo militantes que votam em quem lhe indicam.

Quem recebe o emprego tem de inscrever os seus familiares como militantes do partido. “As quotas são pagas e ainda pagam um abonozinho, uma despesa de deslocação para quando vão votar nas secções” pedidas pelo partido, referiu Irene Lopes.

“À porta da secção H e Oriental há umas caixinhas com dinheiro e pagam ali às pessoas. As pessoas acabavam de votar, diziam ‘já votei’ e davam-lhes umas notinhas” entre 25 e 30 euros, afirmou.

Aponta os ex-amigos António Preto e Sérgio Lipari, da secção A, de Benfica, de serem coniventes com estes processos ao longo dos anos. E garante que teve 14 militantes fictícios inscritos com a sua morada.

Várias fontes da Sábado que trabalharam de perto com António Preto confirmaram estes procedimentos.

A Sábado salienta ainda que em termos estatísticos as principais secções do PSD na distrital de Lisboa duplicaram de militantes com quotas pagas entre 2002 e 2008, sendo que a secção E sextuplicou os filiados.

Ismael Ferreira, o líder da secção Oriental que mais do que duplicou o número de militantes com quotas pagas entre 2002 e 2008, refuta todas as acusações que lhe fazem. Não pagou a militantes para votar, estava a pagar os táxis para eles irem votar, afirma. Nas directas de 2008, Manuela Ferreira Leite esmagou aqui com 60% dos votos.

Sem comentários:

Publicar um comentário