BEM VINDO! Aviso á tripulação! Aqui inicia-se mais um blog neste oceano tão vasto que é a Blogoesfera.Aqui irão ser trazidos e comentados varios assuntos que acho que sejam de salientar. Sintam-se á vontade para participar ,falem bem ou falem mal mas falem Então apertem os cintos.Vai-se iniciar a viagem. .

30/09/2009

Vaticano: Arcebispo diz que padres pederastas são na realidade "efebófilos"


Para O Arcebispo que veio defender o vaticano das acusações que este sofre ja aos anos de encobrir casos de Pedofilia,os padres não gostam de abusar sexualmente de crianças antes da puberdade preferem abusar depois de atingirem a puberdade.Mesmo que isto fosse verdade que não o é isso não diminui a gravidade do crime,tenha a criança 10 ou 15 anos ,mesmo que tivesse 16 anos , trata-se de uma criança ainda em fase de construção de pensamento e desenvolvimento e de um elemento do clero que tem a obrigação moral de dar o exemplo e o Vaticano tem a obrigação de não esconder estes casos.Os Padres que cometam este crime devem ser responsablizados em vez de os mudarem de paroquia,não é por serem Padres que não tem que responder da mesma forma que um mero mortal pelos crimes que cometem.

O que é a efebofilia.
A efebofilia, por vezes referida como hebefilia [do grego "ephebos" - pessoa jovem pós-pubescente, ou "hebe" - juventude, + "philia" - amor ou amizade] é uma orientação ou preferência sexual na qual um adulto tem uma atração sexual primária por adolescentes pubescentes ou pós-pubescentes.

Nas áreas da Psiquiatria e da Sexologia, a efebofilia é definida como uma parafilia na qual a obtenção de excitação sexual e de orgasmo, por parte de um adulto, é dependente do parceiro ser um adolescente ou de fantasiar envolvimento com adolescentes. O efebófilo pode ser de ambos os sexos. As atividades efebofílicas podem ser fantasiadas durante a masturbação ou ato sexual com parceiros adultos. A condição recíproca é o chamado adolescentismo parafílico, no qual uma pessoa adulta personifica um adolescente a fim de obter excitação sexual e orgasmo.


Cidade do Vaticano, 01 Out (Lusa) - O representante do Vaticano na ONU, em Genebra, defendeu as medidas da Igreja contra os padres pederastas, a quem prefere chamar "efebófilos", justificando que a maioria cometeu esses abusos sexuais com adolescentes dos 11 aos 17 anos.

Os comentários do arcebispo Silvano Tomasi foram feitos no final de uma reunião do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas em Genebra (Suíça), informou quarta-feira o diário italiano La Stampa, precisando que esta defesa do prelado era uma resposta às críticas de Keith Porteus Wood, da União Internacional de Ética e Humanismo.

Porteus Wood acusou a Igreja Católica de ter escondido os casos de abusos contra crianças cometidos por sacerdotes pederastas e disse, segundo o diário, que "os muitos milhares de vítimas desses abusos merecem que a comunidade internacional peça contas ao Vaticano, que até agora não quis fazer nada".

Sem comentários:

Publicar um comentário