BEM VINDO! Aviso á tripulação! Aqui inicia-se mais um blog neste oceano tão vasto que é a Blogoesfera.Aqui irão ser trazidos e comentados varios assuntos que acho que sejam de salientar. Sintam-se á vontade para participar ,falem bem ou falem mal mas falem Então apertem os cintos.Vai-se iniciar a viagem. .

05/10/2009

Al-Qaeda usou bomba-supositório


Quanto mais os serviços secretos e as forças policiais apertam o laço aos terroristas mais estes vão inventando formas novas de lhes dar a volta.Ao que parece chegam agora ao ponto de introduzirem supositorios de forma a poderem carregar as bombas dentro do proprio corpo.Se calhar a estes em vez de lhes prometerem virgens no ceu a espera deles depois de se fazerem explodir deviam-lhes prometer algo que fosse mais do seu agrado como por exemplo marinheiros,if you know what i mean.


Terrorismo: Peritos internacionais alarmados com nova táctica

Em Agosto, um terrorista da al-Qaeda fez-se explodir a poucos metros do príncipe saudita Mohammed bin Nayef, não o matando por pouco. Nas horas que antecederam o ataque, o terrorista tinha passado pelos apertados controlos de segurança e detectores de metais de vários aeroportos e do próprio palácio real, em Jeddah, sem que ninguém tivesse detectado os explosivos que trazia consigo – dentro do corpo.


"Embora não querendo ser alarmista, tenho de admitir que esta nova táctica é assustadora", afirmou recentemente o perito Richard Barrett, director do grupo da ONU responsável pela monitorização da al-Qaeda. Barrett falava das bombas-supositório, a nova arma de terror estreada pela rede terrorista de Osama bin Laden no atentado contra o príncipe Nayef.

Trata-se de pequenas cápsulas de explosivo plástico, munidas de um minidetonador activado por radio-frequência, que são introduzidas no recto de um bombista suicida, alojando-se no intestino, e que podem ser activadas com uma simples chamada de telemóvel. Como se trata de explosivos plásticos, são impossíveis de apanhar nos detectores de metais dos aeroportos e dos edifícios.

Foi o que aconteceu em Agosto, quando Abdullah al-Asiri, um dos terroristas mais procurados da Arábia Saudita, fingiu estar disposto a se entregar para chegar perto do príncipe Nayef, chefe de Segurança do país. Durante a audiência, Asiri alegou que podia convencer outros terroristas a se entregarem e pediu para falar com eles ao telemóvel, tendo o engenho sido activado nessa altura. Nayef escapou ileso, mas o ataque alertou as autoridades para esta nova e terrível arma terrorista que pode vir a ser usada, por exemplo, para fazer explodir bombas em aviões.

Sem comentários:

Publicar um comentário