BEM VINDO! Aviso á tripulação! Aqui inicia-se mais um blog neste oceano tão vasto que é a Blogoesfera.Aqui irão ser trazidos e comentados varios assuntos que acho que sejam de salientar. Sintam-se á vontade para participar ,falem bem ou falem mal mas falem Então apertem os cintos.Vai-se iniciar a viagem. .

01/11/2009

5º Salão erotico de Lisboa

Ha uns anos seria considerado um atentado ao pudor mas hoje em dia o sexo ja atingiu tamanhas proporções que ja é visto como um espectaculo familiar onde desde o neto á avó se podem ir divertindo todos a ver shows de strip ou sexo ao vivo enquanto se come umas farturas ou algodão doce.Ja não temos feira Popular mas o povo ainda se continua a distrair com o circo mesmo com falta de pão.Com o preço dos bilhetes a 20 euros foi grande a afluencia ao 5º salão erotico na fil,lembrando tambem que os dois concertos para os u2 no proximo ano tambem esgotaram em algumas horas, o que me leva a duvidar se afinal havera mesmo crise em Portugal.Quanto mais se transforma o sexo em artigo descartavel de consumo imediato mais solitarias as pessoas se vão sentindo.

Malandrice anima strippers em Lisboa
Termina hoje, pelas 23h00, a quinta edição do Salão Internacional Erótico de Lisboa. Cem strippers provenientes de várias partes do Globo atraíram, durante três dias, milhares para os palcos, onde revelaram o seu íntimo.


Profissionais na arte da sedução, as strippers confessam que trabalham melhor quando ganham a confiança do público, gostando em particular da malandrice dos portugueses. Natural da Roménia e a viver há quatro anos entre nós, Gabriela Barbu, de 26 anos, espera continuar a trabalhar no Cat’s Club, em Carcavelos (Cascais), por mais uns anos. "Os portugueses são muito divertidos e possuem uma malandrice nas conversas que facilita bastante o nosso trabalho", contou. A stripper avança que "o público compreende que a profissão se resume à arte da sedução".

Também Marko Sousa, de 38 anos, de Lisboa, considera que o público português é especial. "As mulheres sentem hoje a necessidade de pôr fim aos preconceitos. Encaram-nos com respeito, e procuram divertir-se com muita gargalhada à mistura", referiu. Este stripper explicou que a sua equipa actua com fardas – de bombeiros, de polícias, etc – e que diariamente faz 15 exibições, tendo em média 500 mulheres a assistir. De entre o público feminino, Marko revela que mesmo entre as mais velhas há uma grande descontracção. "Nos espectáculos verificamos que não receiam dançar connosco", afirma.

SETE MIL PRESERVATIVOS

A Abraço, associação de apoio a pessoas infectadas com o vírus HIV/sida, entregou ontem cerca de seis mil preservativos aos visitantes do Salão Erótico, depois de no dia anterior ter oferecido 4500. Gonçalo Lobo, director técnico da Abraço, explicou que, a exemplo de anos anteriores, há grande interesse dos visitantes em obter preservativos. O mesmo responsável acrescentou que mesmo mulheres de idade mais avançada não sentem vergonha em pedir. "Os preservativos estão em cima do balcão, quem quiser pode chegar aqui e tirar, mas há senhoras que aproveitam para falar sobre a sexualidade e a importância do uso do preservativo", referiu Gonçalo Lobo. A associação não impõe uma quantidade-limite para levar de preservativos, mas a maioria das pessoas opta por levar entre dois a três.


VOZ DO PÚBLICO

"É a primeira vez que estou no Salão e acho impressionante. De tal maneira que até fiquei surpreendida por ver um vizinho a fazer striptease.": Ana Patrício, Costa de Caparica

"Todos os anos costumo vir um dia. A parte que menos aprecio é a da venda de artigos, porque não há novidades. É muito igual ao que está à venda nas lojas.": Paula Cavaca, Lisboa

Sem comentários:

Publicar um comentário