BEM VINDO! Aviso á tripulação! Aqui inicia-se mais um blog neste oceano tão vasto que é a Blogoesfera.Aqui irão ser trazidos e comentados varios assuntos que acho que sejam de salientar. Sintam-se á vontade para participar ,falem bem ou falem mal mas falem Então apertem os cintos.Vai-se iniciar a viagem. .

02/11/2009

Casa Pia-Capitulo 756474

Os arguidos do processo casa pia desde jurarem pela alma da mãezinha, de darem a sua palavra de honra ou pedirem ajuda aos santinhos,consideraram-se todos inocentes.O Unico que não disse nada para variar e se manteve calado como sempre foi o Bibi.
No fim vai-se a ver e foi so a imaginação fertil dos jovens alunos casa pianos que lhes fez criar aquelas historias ao mais intimo detalhe.Ainda vou ver estes senhores a sairem e o estado a ter que lhes pagar largas indemnizações pelo dano causado á imagem.

Seis dos sete arguidos do processo Casa Pia reclamaram nesta segunda-feira inocência, na 446ª audiência.

Inocente. Foi esta a palavra mais ouvida ontem na 446ª audiência do julgamento do processo Casa Pia. Nas últimas declarações, seis dos sete arguidos reclamaram inocência, entre os quais Carlos Cruz, ex-apresentador de televisão, que reafirmou ser "completamente inocente".


"Nunca tive práticas homossexuais, nunca abusei de ninguém, jovem ou criança, de nenhum sexo", afirmou Cruz, que está a ser julgado por cinco crimes de abusos sobre ex-alunos da Casa Pia. E acrescentou: "Eu conheço a verdade. Quem me acusa conhece essa verdade. Porque me acusa, não sei. Juro solenemente que estou inocente."

Já o embaixador Jorge Ritto, aproveitou as declarações finais para falar pela primeira vez em julgamento. "A minha vida foi destruída. Espero a minha absolvição", declarou o diplomata, de 73 anos. O médico Ferreira Diniz foi mais longe e disse estar "absolutamente convicto" da sua absolvição, revelando que nunca irá perdoar os autores da acusação. A dona da casa de Elvas, Gertrudes Nunes, limitou-se a dizer que está "inocente", enquanto que o outro arguido desta cidade alentejana, Hugo Marçal, fez o depoimento mais longo e emocionado, acabando a jurar por Deus, pela saúde do seu filho e pela alma da mãe que está inocente. O ex-provedor-adjunto, Manuel Abrantes, dirigiu-se aos juízes para "exigir" o reconhecimento da sua inocência. Já Carlos Silvino, o ex-motorista da instituição e principal arguido do processo, não quis falar, uma vez que o seu advogado José Maria Martins não esteve presente. O julgamento prossegue sexta-feira.

FRASES

"Nunca abusei de ninguém. Juro que estou completamente inocente de todo e qualquer crime"

Carlos Cruz

"A minha vida foi destruída. Espero a minha absolvição."

Jorge Ritto

"Nunca conseguirei perdoar quem fez esta acusação. Estou absolutamente convicto da minha absolvição."

Ferreira Diniz

"Não haverá psiquiatras que consigam apagar a minha mágoa. Sou inocente. Juro por Deus, pela vida do meu filho e pela alma da minha mãe."

Hugo Marçal

"Não tenho que pedir desculpa pelo que não fiz. Permitam-me que lhes exija o reconhecimento da minha inocência."

Manuel Abrantes

Sem comentários:

Publicar um comentário