BEM VINDO! Aviso á tripulação! Aqui inicia-se mais um blog neste oceano tão vasto que é a Blogoesfera.Aqui irão ser trazidos e comentados varios assuntos que acho que sejam de salientar. Sintam-se á vontade para participar ,falem bem ou falem mal mas falem Então apertem os cintos.Vai-se iniciar a viagem. .

29/11/2009

Hipopótamos matam crocodilo



Embora a imagem da PoPota seja bolacheirona ,na verdade os hipopótamos são extremamente territorias e agressivos e defendem o seu espaço de possíveis invasores.Vivem em grupos gregários até cerca de vinte animais, constituídos pelas fêmeas e crias e liderados por um macho. Eles são agressivos com os seres humanos e são a espécie de mamífero africana que mata mais seres humanos a cada ano.
La diz o ditado quem nasce jacaré jamais chega a crocodilo.Parece ter sido o que aconteceu no rio Mara,na Tanzania quando um crocodilo resolveu atacar uma femea Hipopotamo e as suas crias,perante o ataque o grupo de Hipopotamos uniu-se e formaram um grupo protector que acabou por matar o crocodilo á dentada.Temos muito a aprender com os animais em termos de união ja que a união conforme se comprovou mais uma vez ate na selva faz a força.

Réptil tentou atacar fêmea e as crias

A luta pela sobrevivência na selva nem sempre corre da melhor forma para as presas. Foi o que aconteceu a um crocodilo que tentou atacar um hipopótamo fêmea e as suas crias no rio Mara, na Tanzânia, no início deste mês.


Perante o ataque, um grupo de hipopótamos formou um circulo protector em torno do crocodilo. O réptil, em vez de voltar para trás, decidiu tentar escapar por cima dos animais, que o morderam repetidamente até à sua morte.

O ataque foi captado pela câmara do fotógrafo Václav Silha que teve a rara sorte de presenciar este tipo de acontecimento. 'Existe um respeito mútuo entre os crocodilos e hipopótamos', começou por explicar. 'As lutas são raras. Eu estava à espera que o crocodilo simplesmente recuasse', acrescentou o fotógrafo checo.

A quarta foto da sequência do ataque foi publicada na edição deste mês da revista BBC Wildlife com honras de uma dupla página. Silha, que dedicou muitos dos seus 46 anos a fotografar a vida selvagem, confessou que foi uma sorte estar 'no sítio certo à hora certa. Quem não teve sorte foi o crocodilo'.

Sem comentários:

Publicar um comentário