BEM VINDO! Aviso á tripulação! Aqui inicia-se mais um blog neste oceano tão vasto que é a Blogoesfera.Aqui irão ser trazidos e comentados varios assuntos que acho que sejam de salientar. Sintam-se á vontade para participar ,falem bem ou falem mal mas falem Então apertem os cintos.Vai-se iniciar a viagem. .

09/11/2009

O Grande Colisionador de Hadrões

A ciencia continua empenhada em descobrir o que ainda não tem explicação de forma a dar um sentido á vida.Nesta busca incessante por respostas os cientistas assumem o papel do criador e começam a querer manipular o que não devia ser manipulado e com isso vão arriscando cada vez mais a establidade do Planeta e de quem nele habita.


Big Bang: Ciência procura partícula de Deus

O Grande Colisionador de Hadrões (LHC), um gigantesco acelerador de partículas que começou a operar em Setembro do ano passado, mas logo teve de ser desligado por falha técnica, atingiu novamente a temperatura necessária para a realização de experiências: 271° C negativos, um pouco superior ao ‘zero absoluto’ (-273,15°C ).


Na altura, um curto-circuito provocou graves danos em 53 grandes ímanes supercondutores (de 15 metros de comprimento cada um) e o escape de várias toneladas de hélio líquido para o arrefecimento necessário.

Quando o LHC conseguir realizar as colisões, começará uma busca frenética por uma partícula em especial: o bosão de Higgs, popularmente conhecida como ‘a partícula de Deus’. Mas, porque é tão especial? Existe uma teoria muito apelativa para os físicos de partículas chamada modelo-padrão. É basicamente uma lista de todas as peças – ou seja, todas as partículas – usadas na ‘confecção’ de um Universo como o nosso. Mas para todo esse imenso "lego" científico funcionar correctamente, os físicos prevêem a existência de uma partícula que explicaria como todas as outras adquirem a sua massa. É onde entra o bosão de Higgs.

Infelizmente, até agora, os cientistas não encontraram nenhum sinal concreto de sua existência. Por maior que fossem os aceleradores de partículas, o Higgs continua a ocultar a sua existência. Agora, com a nova jóia da ciência europeia, não terá mais onde se esconder. Com uma potência nunca antes vista num acelerador, o LHC quase, de certeza, o encontrará.

CURIOSIDADES

CINCO VIAGENS AO SOL

Os ímanes do LHC foram produzidos com fios de liga de cobre, titânio e nióbio. O comprimento total desses fios é astronómico: o suficiente para 5 viagens de ida e volta ao Sol.

CHOQUES FRONTAIS

Choques ‘de frente’ ocorrerão no LHC: 600 milhões de vezes por segundo. Cada vez que houver uma colisão serão produzidas, em média, centenas de partículas de massas variadas.

PATAMAR DESCOMUNAL

Quando atingir o máximo de energia, cada protão dará, por segundo, cerca de 11 mil voltas ao anel de 27 quilómetros e atingirá sete triliões de eletrões-volt, um patamar descomunal para algo que é biliões de vezes menor do que um grão de areia.

SOPA 'QUENTÍSSIMA'

Na criação do Universo, a matéria não era constituída por protões e neutrões, mas sim por um plasma (um tipo de gás quentíssimo). O LHC vai tentar reproduzir esse estado primordial do Universo.

MINIBURACOS NEGROS NÃO SÃO PERIGOSOS

É possível, mas não muito provável, que o LHC atinja um nível de energia suficiente para revelar a existência de novas dimensões, além das três que costumamos vivenciar no quotidiano. E, ainda que não chegue lá, tem boas hipóteses de produzir objectos que emergem directamente da interacção entre a gravidade e o mundo quântico, como miniburacos negros. E será que é uma boa ideia criar um miniburaco negro no subsolo terrestre? Ou só estaremos a desencadear uma das maiores tragédias já exercidas por um ser que um dia resolveu brincar de Deus?

A imensa maioria dos físicos diz que não haverá perigo algum. Esses possíveis buracos negros são microscópicos e, uma vez criados, seriam quase imediatamente destruídos, espalhando diversas partículas com padrões muito peculiares.


TELESCÓPIO REFORÇA TEORIAS DE EINSTEIN

O telescópio espacial Fermi, de raios gama, a forma mais energética da radiação, cumpriu um ano de observações. As medições do Fermi forneceram evidências acerca do espaço-tempo unificado conforme estabelecem as teorias de Einstein. Segundo o modelo, toda a radiação electromagnética, incluindo as ondas rádio, luz infravermelha e raios gama, desloca-se pelo vazio à mesma velocidade. Em Maio, o Fermi detectou uma explosão de raios gama com uma duração de 2,1 segundos, numa galáxia a 7,3 mil milhões de anos-luz de distância. Entre os fotões que o teles-cópio captou, dois possuíam energias com intensidades que diferiam mais de um milhão de vezes. Chegaram com uma diferença de apenas 9 décimas de segundo.


VIA LÁCTEA: DIMENSÕES

100 mil anos-luz de diâmetro tem o disco da nossa galáxia, a Via Láctea, além de 1000 anos-luz de espessura




Cientistas identificam papel da proteína Isc1 no processo de envelhecimento

Uma equipa de investigadores do Instituto de Ciências Biomédicas (ICBAS) em conjunto com o Instituto de Biologia Molecular e Celular (IBMC), liderada por Pedro Ferreira e Vítor Costa, descobriu que a proteína Isc1 é fundamental para a manutenção celular, podendo ser uma das chaves para a longevidade.


Através de vários estudos efectuados na levedura, os investigadores concluíram que as células que não possuem a proteína Isc1 acumulam ferro em excesso e mitocôndrias (importantes para a respiração das células) ficam "desafinadas" e envelhecem prematuramente. Assim, a ausência desta proteína permite a paragem da divisão das células, o que se traduz na redução da taxa de envelhecimento.

Apesar de não ser o "elixir da vida eterna", esta é já uma importante descoberta no meio científico, razão pela qual foi recentemente publicada pela revista americana ‘Molecular Cell Biology’.

Sem comentários:

Publicar um comentário