BEM VINDO! Aviso á tripulação! Aqui inicia-se mais um blog neste oceano tão vasto que é a Blogoesfera.Aqui irão ser trazidos e comentados varios assuntos que acho que sejam de salientar. Sintam-se á vontade para participar ,falem bem ou falem mal mas falem Então apertem os cintos.Vai-se iniciar a viagem. .

11/12/2009

Descubra as diferenças

O Obama é um presidente totalmente diferente do Bush,mereceu ter ganho o nobel da paz por fazer todos os possiveis para evitar a guerra,ou então é tudo mentira.
Analisemos esta parte do seu discurso ultimo em Oslo
'Haverá sempre momentos em que as nações considerarão o uso da força não só necessário como moralmente justificável', afirmou, e lembrou a altura em que o mundo uniu forças para derrotar Hitler. 'Enfrento o mundo tal como é, e não posso ficar de braços cruzados perante ameaças ao povo americano.'

Agora analisemos o discurso de Bush no inicio do ataque ao Iraque
"Agora que o conflito chegou, a única maneira de limitar sua duração é aplicar um poder decisivo. E eu lhes asseguro: essa não será uma campanha de meias ações e aceitaremos nenhum outro resultado senão a vitória.
Meus companheiros cidadãos, os perigos sobre nosso país e o mundo serão superados. Nós transpassaremos esse momento de risco e continuaremos com o trabalho pela paz. Nós defenderemos nossa liberdade. Nós traremos liberdade para os outros. E nós venceremos."

Analisando os 2 discursos pode-se facilmente notar que ambos falam nele de paz mas so como veículo para a guerra.Talvez seja porque a industria de armamento da muito dinheiro aos cofres Americanos,talvez seja porque ha intereses no terreno iraquiano ,ou talvez seja que não passem somente de coincidencias.Enquanto isso Yes We Can.





Noruega: Polémica em redor de entrega do prémio em Oslo
Nobel da Paz defende a guerra
A cerimónia de entrega do Nobel da Paz ao presidente dos EUA, Barack Obama, ficará para a história como uma das mais polémicas de sempre. Desde logo porque o galardoado passou boa parte do discurso de aceitação do prémio, em Oslo, a defender "guerras justas", como a que decorre no Afeganistão.


Consciente das críticas à escolha do seu nome quando pouco mais tinha feito do que ser eleito presidente de um país envolvido em dois grandes conflitos, Barack Obama explicou aos 900 convidados presentes na sala nobre da Câmara de Oslo que por vezes 'a guerra é necessária'.

'Haverá sempre momentos em que as nações considerarão o uso da força não só necessário como moralmente justificável', afirmou, e lembrou a altura em que o mundo uniu forças para derrotar Hitler. 'Enfrento o mundo tal como é, e não posso ficar de braços cruzados perante ameaças ao povo americano.'

Quanto à escolha para o prémio, concordou que outros o mereceriam mais, co-mo os 'homens e mulheres que pelo mundo foram presos e espancados na sua luta pela justiça'. Além disso, admitiu que lhe falta tudo para ombrear com Martin Luther King ou Nelson Mandela: 'comparadas com as desses gigantes, as minhas realizações são ínfimas.'

Na capital norueguesa, o imenso aparato de segurança escondeu os críticos.

Nas ruas geladas eram mais visíveis os polícias do que os milhares de espectadores, e apenas um grande cartaz lembrou ao nobilitado a responsabilidade que enfrenta: 'Obama, ganhaste-o, agora faz por o merecer.'

FRASES

'Esforcemo--nos por manter a chama dodivino que todos temos dentro.'

'A paz não pode subsistir em países onde nãohá liberdade.'

'Quando o uso da força é necessário temosde manter as regras de conduta.'

ALMOÇO COM REI HARALD FORA DA AGENDA

A brevidade da estada de Obama em Oslo, apenas 24 horas, levou-o a faltar a vários eventos associados à agenda dos premiados com o Nobel. O presidente dos EUA faltou ao almoço com o rei Harald e também ao concerto de homenagem, algo que a maioria dos noruegueses considerou um sinal de 'arrogância'. Uma sondagem revela que 44% da população ficou agastada com a falta ao almoço e um número ainda maior (53%9 considerou indelicada a ausência do concerto, sobretudo tendo em conta os milhares gastos para receber e honrar o Nobel da Paz. n

SAIBA MAIS

ALFRED NOBEL

Os Prémios Nobel são um legado do inventor da dinamite, o sueco Alfred Nobel. Diz-se que criou os Prémios depois de um jornal sueco ter noticiado a sua morte em vez da de um irmão. Nobel não queria ser esquecido. O primeiro Nobel da Paz foi atribuído em 1901.

2

portugueses foram galardoados com o prestigiado Nobel. Egas Moniz partilhou o da Medicina com o suíço Walter Rudolf Hess em 1949. Em 1998, o escritor José Saramago recebeu o Prémio da Literatura. O americano Craig C. Mello (Medicina 2006) tem ascendência açoriana.

4

presidentes norte-americanosjá receberam o Nobel da Paz: Theodore Roosevelt (1906), Wodrow Wilson (1919), Jimmy Carter (2002) e agora Barack Obama.

POLÍCIAS, SOLDADOS E MÍSSEIS PARA PRESIDENTE DOS EUA

Uma estranha luz avistada no Norte da Noruega pareceu saudar a chegada do presidente dos EUA a Oslo para a cerimónia solene de entrega do Nobel da Paz. Mas afinal era o resultado de um teste falhado de mísseis russos, algo que o Kremlin negou primeiro e depois confirmou.

A luz podia não ser uma ameaça, mas o certo é que a visita de Obama levou as autoridade a desencadearem a mais gigantesca operação de segurança da história da Noruega. Dois mil polícias e milhares de soldados, atiradores furtivos nos edifícios elevados, helicópteros e aviões patrulharam um imenso perímetro em torno das áreas de passagem da comitiva do presidente, enquanto em redor da cidade foram colocadas baterias de mísseis antiaéreos.

Nos dias prévios à cerimónia foram seladas dezenas de tampas de esgoto e contentores do lixo. O trânsito foi alterado em boa parte da cidade e muitas ruas fechadas à circulação de carros e até de peões. No trajecto de Obama, os carros foram retirados dos locais habituais de estacionamento e o hotel onde o presidente ficou instalado foi provido de vidros à prova de bala.

Sem comentários:

Publicar um comentário